Asplan comemora 60 anos de atividades como uma das mais respeitadas e equilibradas entidades de classe do setor

Chegar aos 60 anos de atividades, ininterruptas, inaugurando uma obra e reforma que mudou e ampliou as instalações do prédio sede e que foram feitas com recursos próprios, com o reconhecimento de sua atuação por parte de seus associados, além do respaldo da sociedade em geral e das próprias entidades de classe, tanto em nível local, como regional e nacional, com o patrimônio preservado, sem dívidas de qualquer espécie e ainda com uma diretoria coesa e unida, é um privilégio de poucas entidades. Mas, a Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) conseguiu essa proeza, tão rara no setor agrícola, e na noite desta quinta-feira (25) reuniu, em sua sede, associados, diretores, funcionários, parceiros e convidados para comemorar suas seis décadas de existência.

“A Asplan está de parabéns. Não apenas pelo patrimônio material e moral que ela tem, mas, sobretudo, pela capacidade de reinventar-se ao longo de sua história, sempre se mantendo firme no propósito de defender a causa dos produtores de cana da Paraíba”, disse o presidente da Associação, Murilo Paraíso, que na noite da festa foi agraciado com o Título de Cidadão Paraibano, outorgado pela Assembleia Legislativa do estado, através da propositura do deputado Tovar Correia Lima.

Coube ao diretor tesoureiro da Asplan, Oscar Gouvêa, falar sobre as obras, reformas e mudanças realizadas internamente e estruturalmente no prédio sede, que foram iniciadas em julho de 2015 e finalizadas agora em maio. Ele fez uma retrospectiva das ações, citando todas as mudanças realizadas. “É com muita satisfação que concluímos essa significativa e importante obra, que além de dar mais conforto aos diretores, funcionários e associados, a partir das novas instalações, também melhoraram a solidez e a estatura da Associação”, disse Oscar, que ainda falou da gratidão de ser plantador de cana, lembrando que seguiu os passos de seu bisavó, coronel Jose Lins, e de seus antepassados.

Seu Oscar também agradeceu a todas as pessoas que se envolveram na obra e reforma citando nominalmente, os funcionários Osman, Altemar e Vilma e, especialmente, a gerente administrativa, Kiony, pela dedicação, abnegação e zelo, a arquiteta Sandra Moura e equipe, pela beleza e funcionalidade arquitetônica do projeto, além de agradecer a Jorge Costa e Cláudio Borges, pela colaboração durante a realização da obra, a toda a diretoria e ao presidente, Murilo Paraíso, que entendeu, acreditou e promover as mudanças no prédio sede. Kiony e Sandra Moura receberam, na ocasião, buquês de flores em agradecimento ao apoio durante a execução da obra. Em seguida, foi descerrada as placas de inauguração do miniauditório, que homenageia Joel de Moraes Andrade, e a do estacionamento, Roberto Ribeiro Borges. A viúva do produtor Joel, a Sra. Iraíde de Moraes, e o filho de Roberto, Cláudio Roberto, agradeceram as homenagens. Depois foi exibido um VT com imagens das obras e dos novos espaços.

O produtor e ex-presidente da Asplan, José Inácio de Morais, fez uma retrospectiva da produção canavieira na Paraíba, falou sobre a importância da cultura e seus diferenciais, elogiou a conduta dos dirigentes da Asplan que, desde sua inauguração, atuam com foco no produtor e na importância da união da classe produtiva. “Nosso setor vive de altos e baixos, mas, em qualquer momento, o que nos mantém fortes é a determinação e a certeza da importância de nossa cultura. A Asplan vai continuar trabalhando. Esse ano, quando encerra o mandato de nosso presidente, temos o compromisso de escolher alguém que possa dar continuidade a esse belo trabalho”, disse José Inácio.

A comemoração incluiu ainda o lançamento de um selo comemorativo dos Correios, cuja obliteração foi feita  pelo superintendente dos Correios na Paraíba, José Pereira que, na ocasião, chamou autoridades presentes para obliterar o selo, entre elas, o presidente da ALPB, deputado Gervásio Maia, o presidente do TCE, André Carlo Torres e o presidente da Asplan, Murilo Paraíso. Em seguida foi apresentado um documentário institucional, com o resgate histórico da entidade até os dias atuais. O músico e artista, Oliveira de Panelas, encerrou o evento com um repente que enalteceu as qualidades da cana-de-açúcar, a labuta do produtor, as riquezas da cultura canavieira e sua importância econômica e social para o Nordeste e a Paraíba. Em seguida, todos se confraternizaram durante um coquetel, realizado no salão de festas da Asplan, um dos locais que passaram por reforma e ampliação. A Asplan tem, atualmente, cerca de 1.800 associados, entre pequenos, médios e grandes produtores de cana-de-açúcar.