Dirigente da Unida se reúne com representante do Ministro da Fazenda para pleitear celeridade na liberação da subvenção

canacana cide

canacana cideA Lei 12.999/14, que autoriza o pagamento de subvenção econômica para 30 mil produtores de cana-de-açúcar do Nordeste e do Rio de Janeiro, e a lei 13.000/14, que trata da subvenção para cerca de 60 unidades industriais sucroenergéticas do país,  ainda não foram aplicadas na prática. E para pedir que elas, efetivamente, beneficiem o setor sucroenergético nacional, que passa pela pior crise dos últimos anos, os dirigentes da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) e dos Sindicatos da Indústria do Álcool e Açúcar dos Estados de Pernambuco e Alagoas se reúnem nesta terça-feira (07), a noite, com o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Tarcísio Godói, para solicitar a assinatura do decreto que regulamenta as referidas leis.

“Somente com a assinatura do decreto, o Governo Federal pode começar a pagar as subvenções da cana e do etanol”, explica o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso. A subvenção para os produtores canavieiros equivale a R$ 187 milhões, enquanto que para os industriais é na ordem de R$ 435 milhões.

O encontro com Godói foi articulado pelo senador pernambucano Humberto Costa. Além do presidente da Unida,, Alexandre Lima, participarão da audiência o presidente da Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas, Lourenço Lopes, e os presidentes do Sindaçúcar de Pernambuco, Renato Cunha, e de Alagoas,  Pedro Robério.