Linhas de crédito para custeio e investimentos do Banco do Brasil são apresentadas para produtores canavieiros da Paraíba

linha bb

linha bbRepresentantes da Superintendência Regional do BB na Paraíba participaram de ciclo de palestras na Asplan, na manhã desta quinta-feira (01)

O gerente de negócio da Superintendência do Banco do Brasil na Paraíba, Alexandre Carvalhares, e o assessor de crédito, Silvânio Alves de Souza, apresentaram na manhã desta quinta-feira (01) para produtores de cana-de-açúcar, as linhas de crédito que o banco tem disponível, atualmente, para as modalidades custeio e investimento. A apresentação aconteceu durante um ciclo de palestras promovidas pela Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), no auditório da entidade, em João Pessoa.

Dentre as linhas de crédito apresentadas, estiveram as que se encaixam em linhas de ‘Investimento’ e as que estão inseridas nas linhas de crédito de ‘Custeio’. A primeira trata de financiamentos destinados a tudo aquilo que geralmente perdura para os próximos ciclos da cana-de-açúcar, como tratores, equipamentos, etc. Já os créditos de Custeio são para aquilo que não é durável ou que se consome durante a atividade, ou seja, sementes, tratos culturais e tudo aquilo que se precisa para custear a produção.

A partir do tema ‘Linhas de custeio das atividades agropecuárias da Paraíba, com ênfase para a cultura de cana-de-açúcar’, Silvânio Alves fez uma palestra mostrando em detalhes, os prazos, juros incidentes, formas de pagamento, itens financiáveis e outras questões inerentes às linhas de crédito disponibilizadas pela instituição financeira. Ele citou, por exemplo, o Pronamp Custeio destinado a produtores rurais com renda bruta anula de até R$% 1,6 milhões, que disponibiliza crédito de até R$ 710 mil por safra, com juros de 7 a 7,5%.

Além disso, ele falou sobre o BB Custeio Tradicional, o Pronamp Investimento, o BNDES Pronamp, Inovagro, o Pronaf Mais Alimentos, Finame Rural, Moderinfra, Moderfrota, o PCA e ainda sobre o ABC, este último uma linha de crédito disponibilizada pelo governo estadual. Silvânio lembrou que além de bom cadastro, o produtor que quiser ter acesso aos recursos precisa estar em dia com o licenciamento ambiental. “Isso é uma das condições para liberação dos recursos”, afirmou ele.

O diretor da Asplan, Oscar Gouvêa, que assistiu toda a palestra, lamentou o fato de boa parte dos produtores terem pendências e, portanto, ficarem impedidos de ter acesso ao crédito e também o excesso de burocracia que acaba dificultando. “O banco precisa ter seus critérios para conceder o crédito, mas o excesso de burocracia, exigência de documentações acaba limitando muito o acesso, principalmente para o pequeno produtor, justamente, quem mais precisa dele”, afirma o diretor da Asplan.

No final, os representantes da superintendência disponibilizaram o telefone 83- 3004-4500 para os produtores que tiverem dificuldades de atendimento na busca de concessão de crédito para custeio ou investimento, em alguma agência bancária da instituição no âmbito da Paraíba.

O diretor do Departamento Técnico da Asplan (DETEC), Vamberto Rocha, que promoveu o ciclo de palestras, disse que as explicações dadas hoje pelos representantes da Superintendência do BB ajudarão  os produtores a escolher a linha de crédito que mais se adéqua a cada caso. Ele lembrou ainda que o DETEC também orienta e ajuda o produtor canavieiro, elaborando o projeto de solicitação de crédito que é enviado às instituições, sem custo algum para os associados.