Presidente da Asplan e Superintendente do BNB na Paraíba debatem parceria para ampliação das operações de crédito para o setor

Com as melhores taxas de juros e prazos do mercado para o setor rural, o Banco do Nordeste do Brasil S.A., através da Superintendência Estadual da Paraíba, está firmando uma parceria com a Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) com o objetivo de ampliar o acesso ao crédito ao produtor canavieiro local. O primeiro passo neste sentido foi dado na manhã desta terça-feira (02), com uma reunião do presidente da Asplan, José Inácio de Morais, com o superintendente estadual do Banco, Wesley Mácio Gonçalves, na sede da instituição, em João Pessoa. O gerente executivo estadual do BNB, Keke Roseberg, o vice-presidente da Asplan, Fernando Rabelo, e o consultor financeiro da Associação, Cristiano Aguiar, além de representantes da Faepa, também participaram da reunião.

A proposta, segundo o Superintendente do BNB Estadual, é triplicar a oferta de recursos destinados ao setor para custeio e/ou investimento, passando de R$ 33 para R$ 100 milhões. “Percebemos que o potencial do setor sucroenergético local era maior do que estávamos atendendo, por isso, estamos agora em 2019 ampliando essa disponibilidade de recursos para o setor”, argumenta Wesley Mácio.

Segundo o superintendente do BNB, a taxa de juros do Banco, em torno de 5 a 6% ao ano, e o prazo, que varia de 12 a 24 meses, para custeio, e até 12 anos, para investimento, é o que há de mais atrativo no mercado financeiro na atualidade. “Temos as melhores taxas e maiores prazos e acredito que com essa parceria com a Asplan ampliaremos a nossa carteira de clientes neste segmento agrícola”, afirma Wesley, lembrando que boa parte destes recursos são via FNE Rural.

Para o presidente da Asplan, ter a disposição um volume maior de crédito, com taxas e juros melhores, é uma vantagem e tanto para os produtores canavieiros. “Acredito que o BNB vá fazer grandes negócios com nossos associados a partir desta parceria”, disse ele, lembrando que essa ampliação de crédito será fundamental para contemplar um maior número de produtores paraibanos. “Em 2018, dos R$ 33 milhões disponibilizados pelo Banco, R$ 19 milhões eram destinados a duas indústrias locais, ficando apenas R$ 14 milhões para ser pleiteado pelo setor. Com essa ampliação de recursos, também serão ampliados os investimentos”, acredita José Inácio.  Para tanto, a Asplan vai fazer uma seleção de produtores interessados e encaminhar ao Banco que fará, a partir daí, os procedimentos de praxe.

O BNB é uma instituição financeira constituída na forma de sociedade de economia mista, de capital aberto, controlada pelo Governo Federal Brasileiro, tendo a União como sua acionista majoritária. Sua sede é localizada na cidade de Fortaleza (CE). A Asplan é formada por cerca de 1.800 produtores de cana-de-açúcar associados, sendo a maior parte deles pequenos e médios produtores.