Produtores associados da Asplan conhecem as linhas de crédito disponíveis via Sicredi no Plano Safra 22/23

O Sicredi, instituição financeira cooperativa com mais de seis milhões de associados, 2,2 mil agências e presente em 1.200 municípios do Brasil, não ocupa à toa o segundo lugar como maior instituição financeira do país em crédito rural, ficando atrás apenas do Banco do Brasil. Na Paraíba, o Sicredi está presente em 167 municípios, tem 38 mil associados e 18 agências. Esse potencial, os diferenciais de mercado e de relacionamento com o cliente/associado, as linhas de crédito e de gestão de negócios do agro, com foco no Plano Safra 2022/23, foram apresentadas nesta quinta-feira (21), aos produtores canavieiros que integram a Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). O evento, realizado em João Pessoa, marcou o início de um ciclo de encontros da Asplan com representantes de instituições financeiras que fomentam o setor produtivo. O presidente da Associação, José Inácio de Morais, abriu o encontro enaltecendo o importante papel do agronegócio no desenvolvimento nacional.

“O agronegócio é quem vem se destacando no país como o setor que mais cresce, mais promove desenvolvimento e progresso, tem um desempenho pujante e tem papel de destaque na composição do Produto Interno Bruto Nacional”, pontuou José Inácio. Segundo ele, neste contexto, o crédito rural é importante, pois fortalece o setor na medida em que possibilita mais e maiores investimentos. “Eu costumo dizer que quanto mais instituições fomentarem o agronegócio, mais forte o Brasil ficará, porque nenhum país do mundo tem mais potencial que o nosso nesse setor”, disse o dirigente, convidando os representantes do Sicred a fazerem suas apresentações.

E o primeiro a falar foi o Diretor de Operações da Sicredi Evolução, Lourival Lopes. Ele fez uma breve apresentação institucional da Cooperativa e lembrou que há apenas um ano o Sicredi começou a estruturar a carteira agro no Nordeste, destacando que como se trata de uma área especializada, o processo de estruturação na região ainda é recente, mas com boas perspectivas de crescimento. “O Sicredi é uma cooperativa de crédito, cuja missão é ajudar seus associados, estar mais junto do produtor, com apoio, crédito, assistência e serviços, inclusive, com distribuição de dividendos no fechamento de cada balanço anual”, destacou ele, lembrando que o Sicred já responde por 22% do PIB financeiro da Paraíba e já ocupa o terceiro lugar como instituição de crédito no Estado. Ele disse ainda que a instituição trabalha nacionalmente com a expectativa de realizar cerca de 272 mil operações de fomento ao agronegócio, disponibilizando R$ 50,6 bilhões para o Plano Safra 2022/23.

O gerente de Desenvolvimento de Negócios, Tomás Pontin, reforçou que a atuação do Sicredi se diferencia das demais instituições, embora haja parâmetros comuns a todas as instituições financeiras que a Cooperativa precisa seguir. “A operação tem que ser rentável logicamente, mas, nosso foco é no ganho recíproco”, reiterou ele, reforçando que o retorno rápido, a agilidade e o fato das decisões estarem mais próximo dos clientes são questões que facilitam os negócios. “O nosso bom desempenho é reflexo de um relacionamento muito próximo e diferenciado que permite conhecer a realidade e atender as necessidades dos agricultores de maneira personalizada”, destacou Pontin.

Coube ao Assessor de Negócios Agro, Claudemir Ferreira, mostrar as linhas disponíveis no Plano Safra via Sicredi. Segundo ele, apenas os recursos da linha de investimento via Crédito Direcionado do BNDES estarão liberados a partir do próximo dia 26. Ele apresentou detalhes do Crédito Rural Repasse que tem taxa de 12% para custeio, 8% para Pronamp Custeio (Programa de Apoio ao Médio Produtor Rural), 5% e 6% para Pronaf Custeio e 6% para Pronaf Industrialização. Ele também apresentou detalhes do Proirriga, uma linha direcionada a investimentos em projetos de irrigação, que tem uma taxa parametrizada de 10,5% ao ano, o Inovagro, direcionado para projetos de inovação, a exemplo de biomassa, energia solar, cuja taxa também é de 10,5% ao ano, com prazo de dez anos, o Moderagro e o Moderfrota cujas taxas são de 10,5% e 12,5% ao ano, respectivamente. A partir do dia 26 de julho os recursos, segundo o assessor, estarão disponíveis.

Além disso, foi apresentado as opções de créditos diversos da instituição, consórcios, cartões e seguros. Segundo Claudemir, em breve, o Sicredi também vai atuar com seguro agrícola. Outra boa notícia foi a de que o Sicredi tem linha de crédito para compra de área rural e que o consórcio da instituição também financia áreas rurais.

O produtor canavieiro e consultor, Dr. Benon Barreto, que aos 86 anos se mantém em plena atividade, questionou a limitação de financiamento imposta pelos bancos em relação a idade, mesmo quando o cliente dá garantias reais de quitação do mesmo. “Mesmo com patrimônio avaliado em valores bem maiores que os recursos pleiteados, encontrei limitação de valores e isso é lastimável”, afirmou Dr. Benon. Segundo os representantes do Sicredi essa é uma normativa comum a todas as instituições financeiras.

Após as explanações, o presidente da Asplan agradeceu a disponibilidade dos representantes do Sicredi de irem até a Asplan fazerem as apresentações e enalteceu a vantagem do relacionamento com a Cooperativa. “As regras e taxas não variam muito de uma instituição para outra, mas, neste caso do Sicredi, a grande vantagem é que além de clientes somos também associados e, por isso, temos sempre algo de retorno de nossos investimentos, além, é claro, da vantagem das decisões serem tomadas de forma mais célere”, finalizou José Inácio, fazendo um apelo ao tesoureiro da Asplan, Sr. Oscar Gouveia, para que direcione mais investimentos ao Sicredi.