Anúncio da liberação de recursos para conclusão das obras do canal Acauã-Araçagi anima produtores paraibanos

ricardo reuniao

 

ricardo reuniaoO presidente da Asplan, Murilo Paraíso, elogiou sensibilidade do governo federal com questões importantes para o setor produtivo do país

O anúncio da liberação de R$ 15 milhões pelo Governo Federal, através do  Ministério da Integração Nacional, para continuidade das obras do canal Acauã-Araçagi, a maior obra hídrica da história da Paraíba, animou os produtores de cana da Paraíba, que também utilizarão as águas do canal para suas plantações. Esses recursos serão usados na finalização da primeira etapa do canal, que oferece perspectiva de segurança hídrica para seis cidades de médio porte, bem como para a área de produção de cana-de-açúcar, grãos e de frutas na região litorânea.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso, o governo Temer vem demonstrado ter um olhar diferenciado sobre o setor agrícola como um todo. “Primeiro foi a ampliação do prazo do CAR que beneficiou todos os produtores, depois veio a questão da renegociação de dívidas, através da MP 733 e agora essa liberação de recursos para uma obra que dará segurança hídrica para uma área de produção importante para a Paraíba”, disse Murilo. O dirigente da Asplan lembrou ainda que o atual governo também já assumiu o compromisso de concluir as obras da transposição. “São medidas e ações importantes que mostram a sensibilidade do presidente Temer com questões importantes para um dos segmentos mais importantes para economia do país”, destacou Murilo.

De acordo com publicações do governo estadual, o canal Acauã-Araçagi está com 55% de execução, é composta de 112,5 quilômetros de canais e vai fornecer água para consumo humano, uso industrial e projetos de irrigação. O anúncio da liberação dos recursos foi feito pelo ministro da Integração, Hélder Barbalho, durante reunião, no último dia 07, com o governador Ricardo Coutinho e o secretário de Infraestrutura e Recursos Hídricos do Estado, João Azevedo.