Asplan participa 1º Encontro dos Produtores de Cana do Nordeste em Maceió

encontro produtores murilo

encontro produtores muriloRepresentantes da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) já confirmaram presença no 1º Encontro dos Produtores de Cana do Nordeste, que será promovido pela Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas (Asplana), nesta terça e quarta-feira (dias 23 e 24), no auditório da associação, em Maceió (AL). Na oportunidade, serão discutidos os sistemas de irrigação mais eficientes para a produção agrícola abordando o uso racional da água, cujo tema é: Água como fator de sustentabilidade na produção de cana de açúcar.

De acordo com a programação, a abertura do evento será feita pelo presidente da Asplana, Lourenço Lins Ferreira Lopes, na tarde da terça-feira, às 14h30, quando terá início ao ciclo de palestras com os seguintes temas: Utilização do sistema de irrigação ala móvel na Usina Paisa, tendo com expositor o agrônomo Rômulo Patriota Cota (gerente da Paisa); Sistema de irrigação ala móvel na pequena produção na Usina Pindorama – Fazenda Konrad, com José Bartolomeu Higino de Carvalho, agrônomo e consultor da Asplana, e, por fim, a palestra sobre o Custo de implantação e manutenção do sistema de irrigação ala móvel, com o agrônomo Jackson Gama Oliveira, da empresa Raesa.

Além do ciclo de palestras, o 1º Encontro dos Produtores de Cana do Nordeste também envolverá uma visita de campo à Usina Coruripe, na quarta-feira, a partir das 7h, onde será proferida a palestra Sistemas de irrigação utilizados na Usina Coruripe (Aspersão convencional e Carretel, Pivot e Gotejo), com o agrônomo Pedro Carnaúba, gerente de irrigação e drenagem da Coruripe.

De acordo com o presidente da Asplan, Murilo Paraíso, além do vice-presidente da Associação Pedro Jorge e dos diretores Oscar Gouvêa, José Inácio e Raimundo Nonato, também compõem a comitiva paraibana que participará do evento promovido pela Asplana, aproximadamente,20 associados da região canavieira do estado. “Será um momento importante na troca de experiências de sucesso com a irrigação para os produtores que buscam alternativas sustentáveis para enfrentar o longo período de seca que estamos atravessando”, concluiu Murílo.