Asplan participa do lançamento do programa de distribuição de cana semente do Governo da PB

cana sementeok

cana sementeokLançamento do programa acontece na cidade de Areia, nesta sexta-feira (02)

A diretoria da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) vai participar do lançamento do Programa de Distribuição de Cana-Semente, que acontece nesta sexta-feira (02), às 10h, no Hotel Triunfo, na cidade de Areia (PB). Trata-se de uma iniciativa do Governo do Estado da Paraíba, por meio da Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), com o objetivo de impulsionar a revitalização da atividade de canavieira no estado, em especial nas regiões do Brejo e do Litoral, que foi abalada pela pior seca dos últimos 50 anos.

O Governo da Paraíba vai investir R$ 3 milhões pelo Funcep e assegurar a distribuição de 9816 toneladas de cana semente de três variedades diferentes já conhecidas e aprovadas pelos produtores da Paraíba: a RB 92-579 e a RB 86 – 7515, que são plantas que se adaptam bem ao clima e solo da região, beneficiando 818 agricultores familiares. Terão prioridade os pequenos produtores, os fornecedores de cana dos engenhos do Brejo paraibano e os produtores pertencentes à Agricultura Familiar. O Brejo possui cerca de 16 engenhos de cachaça e rapadura, e cerca de 150 mil pessoas dependem da safra de cana-de-açúcar.

Segundo o Secretário Executivo de Estado da Agricultura, Rômulo Montenegro, a ideia do projeto, que também é inédito na Paraíba, é distribuir, 12 toneladas de cana para cada produtor selecionado conforme a avaliação técnica da própria Sedap e entidades a ela vinculadas. A quantidade, de acordo com Rômulo, é satisfatória para que cada produtor possa plantar agora e depois ainda devolver as 12 toneladas na próxima safra. Aliás, salienta o secretário, essa é a pretensão do projeto: entregar a semente ao produtor para que ele possa revitalizar seus campos e, na próxima safra, o mesmo produtor devolver a quantidade de sementes que pegou para que estas também sirvam para outros produtores.

O raciocínio realizado, afirma Rômulo, é de que 12 toneladas de semente de cana são suficientes para plantar um hectare na Paraíba, sendo que, este mesmo hectare, na próxima safra, deve representar cerca de 60 toneladas de cana. “Essa é uma ideia do banco de sementes de cana que vai gerar a melhoria de nossa produtividade sem aumentar a área de plantio no estado e sem aumentar as despesas tanto do governo quanto dos produtores. Esperamos que o projeto seja contínuo e que beneficie diversos produtores de cana, assim como o governo já faz com o banco de sementes de feijão, de sorgo, milho, batata, entre tantas outras culturas”, lembra o secretário.

De acordo com o presidente da Asplan, Murilo Paraíso, o projeto é fruto de uma solicitação feita pela associação, durante uma audiência com o governador, Ricardo Coutinho, no ano passado. “Diante da situação desesperadora dos produtores de cana, que perderam grande parte da produção no período de seca, nós pedimos ajuda ao Governo do Estado, que atendeu o nosso pleito”, comemorou o presidente da Asplan, acrescentando que o plantio da safra 2013/2014 está garantido, principalmente, para os pequenos produtores, os fornecedores de cana dos engenhos do Brejo paraibano e os produtores pertencentes à agricultura familiar.