Asplan promove evento para debater sobre as variedades de cana-de-açúcar mais promissoras para o solo e clima da Paraíba

Os produtores da cana-de-açúcar da Paraíba terão uma nova oportunidade de debater sobre o comportamento e o manejo de variedades mais promissoras para plantio no estado. Isto porque, a Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), vai reunir especialistas da RIDESA/UFRPE, nesta quinta-feira (06), durante o 3° Encontro Técnico sobre esse tema. O evento, que acontece no auditório da sede da entidade, na Rua Rodrigues de Aquino, 267, Centro, em João Pessoa, a partir das 8h30, é direcionado prioritariamente aos associados da Asplan, mas, é aberto ao público interessado e a inscrição pode ser feita, de forma gratuita, antes do início das palestras.

“Quem planta cana sabe que a variedade influencia, diretamente, na produtividade do canavial e que há tipos que melhor se adaptam ao nosso solo e clima, por isso a escolha do que será plantado é fundamental para uma boa produção e esses encontros buscam exatamente ajudar o produtor a fazer a escolha mais adequada”, explica o presidente da Asplan, Murilo Paraíso.

A programação do evento começa com a palestra “Censo Varietal e indicadores de safra’, que será proferida por Leonam José, da RIDESA/UFRPE. Em seguida, Paulo Rocha e Amaro Epifânio, da mesma instituição, falarão sobre “Resultados Experimentais e Variedades em Destaque”. A programação será encerrada com um debate com especialistas do setor, que vai contar com a participação do consultor, Benon Barreto, de Djalma Euzébio Neto, da UFRPE, do produtor Neto Siqueira e de Hugo Rodrigues, da usina Monte Alegre S/A.

O 3° Encontro sobre variedades de cana é uma ação do Departamento Técnico da Asplan (DETEC) que, mensalmente, promove eventos técnicos que abordam assuntos de interesse dos produtores canavieiros paraibanos. O coordenador do DETEC, Vamberto Rocha, ressalta a importância destes encontros. “São debates com especialistas que sempre trazem algo novo e informações importantes que ajudam o produtor a melhorar seus resultados”, finaliza Vamberto.