Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba já mapeou mais 60 mil hectares cultivados no estado

dptec

dptecPensando na grande importância que tem o georeferenciamento na hora de o produtor tomar decisões que envolvem a compra de insumos, cálculo de previsões de safra e a demarcação de áreas de Reserva Legal, a Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) realiza, gratuitamente, o georreferenciamento dos imóveis rurais de seus associados desde 2005. Até agora, 64.578,95 hectares de terras canavieiras foram mapeadas no estado da Paraíba. Só em 2011, a entidade conseguiu mapear 13.611 hectares, alcançando a marca dos 50 mil hectares. Já em 2012 foram mais 14 mil hectares mapeados. Nesses dois últimos anos o georreferenciamento feito pela Asplan beneficiou mais de 100 produtores de cana na Paraíba.

De acordo com o Tecnólogo em Geoprocessamento da Asplan, Thybério Luna, a maior parte dos produtores rurais só se vê obrigada a fazer o georreferenciamento de seus imóveis rurais em caso de transferência (compra ou venda), divisão, desmembramento ou em qualquer outra situação legal que ele precise certificar o tamanho de sua propriedade. No entanto, diz ele, o processo vem conseguindo a adesão dos produtores, que estão compreendendo a real importância do mapeamento.

“Com o georreferenciamento, o produtor pode planejar o uso de seu solo e ter uma expectativa melhor de sua safra”, explica o tecnólogo, lembrando que a entidade realiza o mapeamento de todas as propriedades rurais dos associados, que muitas vezes não tem apenas cana, mas também cria gado, cultiva macaxeira, abacaxi e precisa de um estudo mais completo de sua terra.

O processo de georreferenciamento realizado pela Asplan está disponível aos produtores associados durante todo o ano. Segundo dados do relatório do Departamento Técnico (Detec) da Asplan, os primeiros meses do ano sempre concentram o maior número de mapeamentos. Desde 2005, quando a Asplan deu início ao georreferenciamento das propriedades rurais, até 2010, a entidade foi responsável pelo mapeamento de 45 mil hectares na Paraíba. Agora, já são mais de 60 mil hectares.

Para o presidente da Asplan, Murilo Paraíso, o mapeamento de toda a área de cultivo de cana na Paraíba também é importante para que o Estado possa cada vez mais se organizar em torno de políticas públicas de incentivo à cultura canavieira. “Assim, o governo pode ter mais consciência da potencialidade da cultura no Nordeste e pode contribuir para o fomento de politicas públicas que fortaleçam a cultura”, salienta o dirigente, acrescentando que a entidade está à disposição para a realização do trabalho.

Para solicitar o serviço, o produtor deve procurar a sede da Asplan ou ligar para o número (83) 3241-6424. A prestação do serviço é feita seguindo uma ordem de data de solicitação. Entretanto, dependendo do grau de necessidade do produtor, que em função de espólios, vistorias do INCRA, registros em cartório ou licenciamentos, a Asplan também pode antecipar o atendimento.