Caixa Econômica anuncia liberação de crédito rural de forma mais simplificada

caixa_creditoruralPrograma inclui aprovação automática de até R$ 500 mil para pecuária e de até R$ 1 milhão para custeio agrícola, este último disponível a partir de outubro

O acesso ao crédito rural, de até R$ 500 mil, por meio de processos automatizados, simplificados e desburocratizados já está disponível para os produtores brasileiros que queiram contratar projetos simplificados de custeio agrícola, por meio do produto Custeio Fácil Caixa, e a análise remota da área produtiva mediante imagem de satélite. A partir de outubro, o banco também oferecerá aprovação automática na agência para custeio agrícola até R$ 1 milhão, para clientes com histórico de relacionamento com a instituição. A boa notícia foi anunciada pela direção da Caixa Econômica Federal na última quinta-feira (01).

As ações estão alinhadas ao Plano Agro Mais, lançado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que tem foco na redução da burocracia e na eficiência dos processos de agronegócio do País. A Caixa também realiza a digitalização de todos os documentos do processo de crédito, desde a análise do pedido até a sua aprovação e posterior fiscalização. Além de eliminar o uso de papéis, a ação permite acesso de forma digital ao dossiê de crédito em qualquer agência do País.

A boa notícia animou os produtores de cana da Paraíba. “A desburocratização e simplificação do processo já é um avanço e a disponibilidade de recursos se constitui num aceno positivo por parte do governo federal, numa demonstração de que o governo tem um olhar diferenciado para o setor agrícola nacional”, avalia o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso.

Em comunicado, a Caixa afirma ter amplo portfólio para os produtores rurais brasileiros, que podem obter recursos para financiar sua produção em mais de 1.700 agências do banco, distribuídas em 1.255 municípios. Segundo a instituição, em quatro anos, mais de R$ 17,6 bilhões foram concedidos para produtores individuais, cooperativas e agroindústrias, por meio de linhas de custeio, investimento e comercialização, com recursos obrigatórios de depósito à vista e linhas de funding do BNDES.

Com informações do  Portal Brasil