Notícias

Jornada Técnica promovida pela Bayer e Semear atualiza informações sobre manejo de isoporização e de plantas daninhas na cana-de-açúcar

Uma manhã de aprendizado e ampliação de conhecimentos sobre manejo de isoporização e de plantas daninhas em cana-de-açúcar. Essa foi a tônica do evento promovido pela Bayer e Semear Agronegócios nesta quinta-feira (19), na sede da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), em João Pessoa, para associados, produtores e representantes das indústrias do setor na Paraíba. As palestras foram conduzidas pelos professores doutores Nilceu Cardoso e Renan Cantalice. Houve ainda uma apresentação de resultados de campo com o representante técnico de vendas da Bayer, Fabrício Alvim.

Coube ao vice-presidente da Asplan, Raimundo Nonato, dar as boas-vindas aos palestrantes, promotores do evento e ao público que prestigiou o momento. “Estou aqui, em nome do nosso presidente José Inácio que não pôde estar presente em função de outro compromisso, para externar nossa alegria e satisfação de estar participando de um momento como esse que nos atualiza sobre as inovações tecnológicas do setor que nos ajudam a produzir mais e melhor”, disse Nonato.

Em seguida, José Gomes, da Semear Agronegócios, agradeceu o espaço cedido pela Asplan para realização do evento e destacou a importância de encontros como esse. Na sequência, o professor doutor Renan Cantalice, da UFAL, abordou a temática do manejo de plantas daninhas em cana-de-açúcar. “Quando se fala em manejo, pensa-se logo em herbicida, porém, antes disso, é preciso conhecer a cultura e observar as oportunidades porque planta não tem regra e é preciso se adequar a cada situação e, sobretudo, entender a espécie que se tem que atacar”, afirmou ele, lembrando que o manejo de plantas daninhas tem um custo elevado e pode representar de 20 a 30% dos custos de produção.

O professor doutor lembrou ainda que a fase do plantio é a etapa mais importante no tocante ao combate de plantas daninhas e que as vezes o produtor negligencia essa questão. “A dessecação é fator primordial no manejo de plantas daninhas, mas as vezes ela é negligenciada, contudo é preciso relembrar que há um momento ideal para combater as ervas daninhas”, reforçou ele, lembrando que é preciso ter longevidade para ter mais lucratividade. O palestrante abordou ainda a questão da proliferação do camalote, reiterando que localizar e mapear as áreas onde ele aparece é o princípio do manejo produtivo e que é preciso conhecimento técnico e organização para um manejo eficiente e eficaz.

O agrônomo da Asplan, Luis Augusto, fez uma interferência neste momento, para alertar que o camalote já foi identificado em algumas propriedades da Paraíba e que é preciso que o produtor fique vigilante, pois ele é de difícil controle, sendo, atualmente, essa espécie de capim a principal praga de cana-de-açúcar. Nonato também fez um aparte neste momento, lembrando da importância da ATR. “É muito importante ter uma boa produtividade, mas, mais importante que isso é ter uma alta ATR, porque a gente recebe pelo ATR. É preciso se preocupar com a produtividade, mas, sobretudo com a qualidade de nossa cana”, disse ele.

Na sequência, Fabrício Alvim, apresentou resultados de campo com a utilização dos produtos Bayer em propriedades da Paraíba, Alagoas e outros estados, principalmente, utilizando o Indaziflam e Isoxaflutol, e os produtos Alion, Provence, Gladium e Ethrel. Os experimentos apresentados foram realizados nas usinas Giasa, Monte Alegre, JB, Trapiche, Petribu, São José e Fazenda Riacho, em Alagoas.

Coube ao Engenheiro Agrônomo, produtor, consultor e pesquisador, Professor Doutor Nilceu Cardoso, fazer a última palestra do evento sobre isoporização em cana-de-açúcar. Mas, ele foi além e deu uma aula de conhecimento sobre a planta, passando pela fenologia da cultura, desde sua brotação até a maturação, modelagem de crescimento, sobre peculiaridades, tais como, interações da planta e condições climáticas, abordando aspectos da matriz de produção, desde o plantio, do cultivo até a colheita, falou sobre teor de sacarose, abordando aspectos do acúmulo de açúcares e características genéticas. Neste aspecto, ele reiterou que: “quem reduz a taxa de crescimento primeiro, em função de restrições ambientais, tende a acumular açúcares em maior quantidade”.

A palestra dele também abordou o uso do moderador vegetal Ethrel, um produto com mais de 40 anos no mercado, que é usado em diferentes culturas e finalidades. “Mais do que um inibidor, o Ethrel é um biossinalizador, que inibe a isoporização e estimula a pré-maturação”, disse ele, lembrando que a aplicação do produto depende do estágio de desenvolvimento do canavial e do balanço hídrico da plantação.

O diretor do Departamento Técnico da Asplan, Neto Siqueira, encerrou o evento, destacando o alto nível das palestras e lembrando a importância do produtor acompanhar a evolução tecnológica e conhecer mais profundamente a sua cultura. “Já se foi o tempo que era só plantar e esperar a chuva. Hoje, quem quiser ter produtividade e lucratividade tem que entender a fenologia da planta, o mercado e investir em produtos que agreguem valor a cultura, além de se manter bem informado sobre tudo o que diz respeito à cana-de-açúcar”, disse ele. O evento foi encerrado com um almoço.

Jornada Técnica promovida pela Bayer e Semear atualiza informações sobre manejo de isoporização e de plantas daninhas na cana-de-açúcar Read More »

Presidente da Asplan elogia aprovação na Câmara do PL que assegura que trabalhador safrista não perca benefícios sociais ao ser contratado

Há algum tempo, o setor agrícola, especialmente, a cana-de-açúcar que precisa de muita mão de obra no campo em épocas de safra vinha sofrendo com a escassez de trabalhadores safristas dispostos a assinar a carteira de trabalho. Isto porque, caso ele assinasse a carteira, perderia os benefícios sociais que regularmente recebia. Mas, essa situação está prestes a mudar e para melhor. Com a aprovação, nesta quarta-feira (19), pelo Plenário da Câmara dos Deputados do Projeto de Lei 715/2023, que compatibiliza o recebimento de benefícios sociais com a celebração de contratos de safra sem prejuízos para o trabalhador, esse impasse não mais ocorrerá. Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), José Inácio, esse Projeto chega em boa hora.

“Esse PL é muito importante não apenas para a cana-de-açúcar, mas para a agricultura em geral, pois ele vai possibilitar que o trabalhador safrista possa ser fichado, ter seus direitos garantidos, sem perder os benefícios sociais que ele recebe”, disse o dirigente canavieiro. A matéria segue agora para análise no  Senador Federal.

O PL que é de autoria do deputado federal Zé Vitor (PL-MG) e teve a relatoria do deputado Evair de Melo (PP-ES), na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR), ambos integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), compatibiliza o contrato em carteira, sem a perca do recebimento de beneficio social.

José Inácio destaca que o que acontece atualmente é que com receio de perder os benefícios sociais regularmente percebidos, os trabalhadores não querem assinar carteira por períodos de curta duração e preferem trabalhar na ilegalidade para não perder os benefícios. “Com esse PL nós vamos poder registrar o contrato de trabalho em carteira sem nenhum ônus ou perca para o trabalhador”, afirma o presidente da Asplan. Para ele, a matéria também deve ser aprovada pelos senadores. “Não há porque vetar uma matéria que beneficia tanto trabalhadores, quanto empregadores e o próprio governo que terá mais arrecadação”, finaliza o dirigente canavieiro.

Presidente da Asplan elogia aprovação na Câmara do PL que assegura que trabalhador safrista não perca benefícios sociais ao ser contratado Read More »

Presidente da Unida e da Câmara Setorial enaltece PL que garante que o trabalhador safrista não perca benefícios sociais ao ser contratado

A aprovação pelo Plenário da Câmara dos Deputados do Projeto de Lei 715/2023, que compatibiliza o recebimento de benefícios sociais com a celebração de contratos de safra sem prejuízos para o trabalhador, vai promover uma revolução no mercado de trabalho na agricultura, especialmente, no setor canavieiro que vem sofrendo com a escassez de mão de obra no campo. O presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana-de-açúcar (Unida) e da Câmara Setorial do Açúcar e do Álcool do MAPA, Pedro Campos Neto, elogiou a aprovação que aconteceu nesta quarta-feira (19). “Esse PL é de extrema importância para a agricultura em geral, especialmente, para a cana-de-açúcar e para o Nordeste”, disse o dirigente canavieiro. A matéria segue agora para análise no  Senado Federal.

O PL que é de autoria do deputado federal Zé Vitor (PL-MG) e teve a relatoria do deputado Evair de Melo (PP-ES), na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR), ambos integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), compatibiliza o contrato em carteira, sem a perca do recebimento de beneficio social. “Para a gente da cana-de-açúcar, principalmente, no Nordeste, que necessita de uma grande quantidade de mão de obra no campo, esse PL garante ao trabalhador safrista, que é contratado apenas para o período de safra, que não perca os benefícios sociais que recebe, seja ele Bolsa Família ou a aposentadoria especial antecipada”, explica Pedro Neto.

Segundo ele, o que acontece atualmente, é que com receio de perder os benefícios sociais por causa de uma contratação de curta duração os trabalhadores preferem trabalhar na ilegalidade para não perder os benefícios. “Com esse PL nós vamos poder registrar o contrato de trabalho em carteira, recolher FGTS e demais tributos sem nenhum ônus ou perca para o trabalhador, muito pelo contrário, o trabalhador só terá ganhos e o governo também, ou seja, ganham todos”, reitera Pedro Neto.

Presidente da Unida e da Câmara Setorial enaltece PL que garante que o trabalhador safrista não perca benefícios sociais ao ser contratado Read More »