Direção da Miriri se reúne com fornecedores de cana para fortalecer vínculos e definir formas mais eficazes de parceria indústria/produtor

Quem planta cana-de-açúcar em larga escala só tem um único local para escoar a produção: a indústria que processa a matéria-prima. E por isso mesmo a relação do produtor com a indústria precisa ser transparente, harmoniosa e equilibrada para que haja ganhos para ambos os lados. E foi pensando desta forma e para melhorar essa parceria que a direção da Destilaria Miriri promoveu, nesta terça-feira (09), um encontro com diretores da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) e produtores na sede da empresa em Santa Rita.

Em pauta, mecanismos que melhorem, cada vez mais, essa relação indústria/fornecedor já que a moagem da próxima safra 2019/2020 já começa em agosto. Nesse contexto, uma das principais deliberações do encontro foi a definição de estipular cotas diárias para cada fornecedor, enquadrando esse quantitativo de acordo com as condições de cada um. “Isso mostra a preocupação da empresa em trabalhar em sintonia com as condições do fornecedor tornando essa parceria ainda mais produtiva”, destaca o vice-diretor técnico da Asplan, Pedro Neto, um dos que participou do encontro.

O Controller da Miriri, Felipe Morais, reforça essa intenção. “Nosso objetivo foi alinhar o fluxo de comunicação entre indústria e fornecedor, que são os elos mais importantes dessa cadeia produtiva e, a partir daí, dar ainda mais transparência e tranquilidade nesse processo de trabalho e parceria durante toda a safra”, destaca Felipe.

De acordo com o presidente da Asplan, José Inácio de Morais, o encontro foi extremamente produtivo, com certeza, fortalecerá ainda mais a relação dos fornecedores com a empresa. “A Miriri está de parabéns pela iniciativa, afinal de contas o equilíbrio das relações entre quem fornece a matéria-prima e quem processa é fundamental para o êxito do negócio que só tem sentido quando todos os envolvidos no processo ficam satisfeitos e saem ganhando”, reitera José Inácio.

Além do dirigente da Asplan, e de Pedro Neto, participaram da reunião os produtores Carlos Heim, Valter Serrano, Fernandinho, Rodrigo Coutinho, José Ivanildo Filho, Celso Morais, Antônio Coutinho e os representantes da Miriri, Felipe Morais e Gabriel Saturnino, além do diretor da Destilaria, José Ivanildo Filho. No final do encontro, cada produtor ganhou de brinde um exemplar de uma cachaça envelhecida produzida pela Miriri.