Nordeste receberá investimento de R$ 350 milhões do FNE

programa seca

programa secaCom o objetivo de conceder créditos emergenciais para os agricultores nordestinos mais atingidos pela estiagem, o Governo Federal destinou R$ 350 milhões para o Programa Emergencial para a Seca. A medida foi anunciada pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, durante a 18ª reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, na última sexta-feira (23), em Alagoas. O dinheiro sairá da reprogramação da aplicação de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) referente ao exercício de 2013, mas ainda não foi definida a parte destinada a cada estado.

Os recursos destinados ao programa do FNE já tiveram uma resolução aprovada em abril, no valor de R$ 400 milhões, para serem usados em obras de captação e tratamento de água que se somarão, agora, aos R$ 350 milhões anunciados por Fernando Bezerra, que garantiu a alocação de novos recursos para combater o mal que assola milhares de famílias no Nordeste. O ministro lembrou ainda que a presidente Dilma Rousseff já disponibilizou R$ 14 bilhões para combate à seca na região nos últimos anos, mas que a vontade do governo federal esbarra na burocracia. “Os produtores não podem sofrer por falta de opções de recuperação”, justificou o ministro.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso, a destinação dos R$ 350 milhões para o Programa Emergencial para a Seca é bastante positiva, mas o governo precisa pensar numa solução definitiva e não apenas em paliativos. “Toda ajuda é bem vinda, mas o governo precisa pensar em ações definitivas, pois entra ano e sai ano, muda governo,  e o problema da seca no Nordeste não se resolve. A nossa esperança são as obras da transposição, isso sim resolveria boa parte dos problemas da falta de água na região”, finalizou o presidente da Asplan.