Papel feito de palha de cana-de-açúcar é mais barato e polui menos

palha cana

palha canaA palha da cana-de-açúcar, material geralmente descartado como resíduo da indústria de açúcar ou álcool, pode se transformar, em breve, em papel. A técnica desse novo processo de produção de papel está sendo testada pelo inventor colombiano e químico, Jorge Humberto Borrero, proprietário da empresa Fibras Ecológicas.

Ele explica que sua técnica difere de outros processos semelhantes por utilizar apenas a palha da cana, ao invés do bagaço, utilizado por algumas indústrias. Para cada tonelada de papel produzido, seriam necessárias duas toneladas e meia de palha. Ainda segundo o químico, o novo processo utilizaria menos produtos químicos, como soda cáustica ou derivados de enxofre, o que resultaria em menos dano para o meio ambiente e menos riscos à saúde.

Jorge Humberto Borrero é um cientista premiado. Em 2011, sua pesquisa com papel recebeu o prêmio de Melhor Inventor Colombiano e também o de melhor inventor pela Organização Mundial de Propriedade Intelectual. Os prêmios o levaram ao Venture Labs Intestment Competition, realizado pela Universidade do Texas, nos EUA. Lá, ele conheceu a empresa de celulose sueca SCA, que comprou sua ideia. O químico também pesquisa a utlização de outras matérias primas dentro do mesmo processo, que considera ser até 37% mais barato do que similares.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso, a ideia de utilizar os insumos da cana e transformá-lo em outros produtos é uma iniciativa que merece elogios. “Há uma infinidade de subprodutos que podem ser gerados com os insumos da cana-de-açúcar e o papel é um deles, de forma que devemos apoiar e parabenizar ações neste sentido que só valorizam a matéria-prima que produzimos”, destaca Murilo.

No Brasil, já se encontra no mercado papel feito a partir do bagaço de cana. Entretanto, o papel é produzido fora do país, na Argentina e na Colômbia, isto porque, comprar o bagaço das usinas brasileiras é difícil, uma vez que elas preferem utilizá-lo como combustível em usinas termoelétricas. É preciso de 3,7 toneladas de bagaço de cana para produzir uma tonelada de papel. Outras informações sobre a iniciativa no http://economia.estadao.com.br/noticias/economia-geral,papel-feito-de-palha-de-cana-e-mais-barato-e-polui-menos,170840,0.htm.