Posse do novo Secretário da Agricultura anima setor produtivo

posse secretario

posse secretarioDiretoria da Asplan foi prestigiar a posse de Rômulo Montenegro, na sede da SEDAP, na tarde desta terça-feira (06)

O setor produtivo paraibano, especialmente o setor canavieiro, recebeu com entusiasmo a notícia da indicação do nome do advogado, produtor de cana, ex-diretor adjunto da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) e ex-secretário executivo de Agricultura do Estado, Rômulo Araújo Montenegro, para o cargo de Secretário de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, no segundo governo Ricardo Coutinho. A posse de Rômulo foi realizada na tarde desta terça-feira (06), na sala de reunião da SEDAP, no Centro Administrativo, e contou com a presença do presidente da Asplan, Murilo Paraíso, dos diretores da entidade, José Inácio de Morais e Pedro Jorge Coutinho, além de representantes da Secretaria, de convidados e familiares do novo secretário.

“Este governo teve a sensibilidade de indicar para ocupar o cargo de secretário de Agricultura uma pessoa que conhece bem não só o setor primário, como também a cana-de-açúcar, que é a mais importante cultura de nosso estado, pois é a que mais emprega e gera impostos e desenvolvimento”, destacou o presidente da Asplan, Murilo Paraíso, lembrando que a decisão do governador Ricardo Coutinho não poderia ser mais acertada. “Rômulo já fazia parte do governo, é produtor rural, sabe o que é agricultura e saberá apontar as principais demandas do setor e auxiliar o governo para melhor encaminhá-las”, destacou Murilo.

“Fiquei muito honrado com o reconhecimento do governador por um trabalho que venho desenvolvendo na SEDAP há quatro anos. Sei dos desafios que teremos pela frente e quero reiterar que tenho ciência da importância tanto do setor empresarial, quanto da agricultura familiar e que cada um é merecedor de atenção e ações específicas”, disse Rômulo, enaltecendo que a política agrícola do Estado continuará a ter o objetivo de fortalecer um setor que é vital para a economia local. Neste aspecto, o secretário reconheceu que é preciso ter especial atenção com a pecuária leiteira, que desenvolve-se no semiárido, uma região que compreende 80% do território paraibano, e com o setor sucroenergético, que é o que mais emprega, recolhe impostos e gera recursos para o Estado.

Rômulo destacou ainda que programas como o de distribuição de cana-semente, não apenas serão mantidos, como serão ampliados. “A distribuição de cana-semente aos produtores já está entre uma das medidas que serão aperfeiçoadas”, assegurou ele. O secretário que deixou o cargo, Agamenon Vieira, e o titular da Secretaria de Agricultura Familiar, Lenildo Morais, também se pronunciaram durante a posse de Rômulo Montenegro.