Prazo para entrega da documentação para fins de recebimento da subvenção econômica termina sexta-feira

foneceu cana

foneceu canaOs produtores ligados à Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) que forneceram cana-de-açúcar para as unidades industriais do estado na safra 2011/2012 e que ainda não atualizaram seus dados devem comparecer à entidade até a próxima sexta-feira (29), prazo final para entrega da documentação exigida pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no que se refere ao pagamento da subvenção econômica. A Asplan montou um atendimento especial para atender os retardatários no horário 8h às 12h e das 13h às 17h, de segunda a quinta-feira, e na sexta-feira, das 8h às 14h.

Na oportunidade, os produtores também assinarão suas declarações para ter acesso ao benefício. Nestas declarações, que posteriormente serão encaminhadas à Conab, está descrito o montante de cana entregue às usinas no referido período. Sem esse documento, o agricultor não recebe os recursos destinados pelo Governo Federal que corresponde a R$ 12,00 por tonelada de cana fornecida (limitando-se a 10 mil toneladas por produtor). O produtor precisa levar para realizar o cadastro o RG,  CPF e o número da conta corrente. A definição das condições de pagamento, controle e fiscalização da subvenção são de responsabilidade dos ministérios da Agricultura e da Fazenda. No total, a subvenção referente a safra 2011/2012  vai liberar R$ 125 milhões para os produtores da região Nordeste.

A gerente administrativa da Asplan, Kiony Vieira, responsável pela ação, destaca que no momento da assinatura das declarações os fornecedores de cana também devem optar se preferem receber o dinheiro via Ordem de Pagamento Bancário ou Conta Corrente.

O presidente da Asplan, Murilo Paraíso, lembra aos associados que a subvenção é muito importante para o equilíbrio da classe produtora de cana-de-açúcar, pois ela é uma forma de compensação das perdas dos fornecedores canavieiros que comercializaram a cana-de-açúcar abaixo do preço de produção e tiveram prejuízos na safra passada por causa da seca.