Presidente reeleito da Asplan toma posse durante solenidade bastante prestigiada

posse1

posse1Presidente da Feplana, Paulo Leal, vice-governador Rômulo Gouveia, presidente da Unida, Alexandre Lima, Secretário de Agricultura, Agamenon Vieira, foram algumas das autoridades que prestigiaram o evento

O presidente reeleito da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Correia Paraíso e a nova diretoria da entidade tomaram posse nesta terça-feira (28), à noite, durante solenidade bastante prestigiada. A cerimônia aconteceu no auditório da Associação, que estava muito bem decorado para a ocasião, e foi prestigiada por diversos representantes do segmento sucroenergético nacional e estadual, de instituições financeiras, políticos, além de representantes de órgãos federais e do governo do estado. Além, de Murilo, tomou posse o vice-presidente  Raimundo Nonato Siqueira, diretores, conselheiros e suplentes para o triênio que vai de 2015 a 2017.

O presidente da Federação dos Plantadores de Cana (Feplana), Paulo Leal que veio à Paraíba especialmente para prestigiar a posse de Murilo e dar-lhe as boas vindas ao cargo, foi o primeiro a falar. “Quero parabenizar a Asplan e toda a sua diretoria pelo importante trabalho que vocês desempenham, pelo apoio nas ações em Brasília e destacar que vocês têm um presidente bastante entusiasmado que abraça as causas do setor com muita satisfação”, disse Paulo Leal o dirigente da Feplana também traçou um panorama na atual conjuntura do setor sucroenergético nacional e destacou sua esperança que no segundo governo Dilma haja mais diálogo com os produtores. “Temos energia da biomassa que o governo não aproveita, um combustível limpo que não é valorizado,  perdemos a renúncia fiscal da CIDE, mais de 70 indústrias fecharam no país e cerca de 50 mil postos de trabalho deixaram de existir. Esse é o panorama atual do setor que precisa ser revisto pela presidenta Dilma no seu segundo mandato. Estamos esperançosos que agora haja maior interlocução do governo com o setor”, disse Paulo Leal.

O presidente da União Nordestina de Plantadores de Cana (Unida), Alexandre Lima que também prestigiou a posse, destacou as lutas pela subvenção, pela manutenção da Lei 4870 e tantas outras ações que contaram com o apoio da Asplan. “Faço questão de exaltar o trabalho de Murilo e sua equipe em defesa do setor. Nós passamos e estamos passando por muitos problemas, por situações complicadas, mas estamos na luta, juntos. O agronegócio é o setor que gera mais receita, emprego, dignidade, e a gente não pode ficar a mercê da sorte. Não vejo o Nordeste produzindo cana sem a subvenção, por isso tenho esperança que vamos resolver essa questão e sermos mais ouvidos pelo governo”, afirmou o dirigente da Unida, parabenizando a nova diretoria da Asplan e o governo da Paraíba pelo empenho na ajuda ao setor local.

Ainda discursaram na posse, o secretário de Estado da Agricultura Adjunto, Rômulo Montenegro, que representou o governador Ricardo Coutinho na solenidade, destacou a importância do setor para o desenvolvimento do Estado e elencou avanços da primeira gestão do governo que serão ampliados neste segundo mandato. “O governador Ricardo Coutinho pediu que eu externasse em seu nome a satisfação da recondução do atual presidente, reiterando o compromisso dele com o setor em não apenas continuar, mas ampliar as ações de distribuição de cana-semente, da política tributária e de reintegração de posse de terra”, disse Rômulo. Ele adiantou que o governo estuda a possibilidade de ampliar o programa de distribuição de cana-semente, incluindo insumos, a exemplo de fertilizantes.

O vice-governador, Rômulo Gôuveia, também usou a tribuna, enaltecendo a importância do setor canavieiro na economia local e tornou pública a disposição de continuar a defender a classe produtiva, a partir do próximo ano, como deputado federal, em Brasília. Outras autoridades também fizeram parte da mesa da solenidade, a exemplo do deputado estadual Gervásio Maia, do imortal da Academia Paraibana de Letras, Damião Ramos Cavalcanti, do representante da Faepa, Vanildo Pereira, do consultor Gregório Maranhão, do representante das indústrias, Edmundo Barbosa, e da Fetag, Liberalino Ferreira. O presidente da Feplana, Paulo Leal foi quem deu a posse solene a Murilo Paraíso.

O presidente reeleito da Asplan encerrou os discursos, enaltecendo as lutas e ações encampadas nos últimos três anos, agradecendo a colaboração dos funcionários, diretores, conselheiros, dos industriais, dos representantes das associações e dos políticos que abraçaram as causas do setor. “Foram anos difíceis esses. Enfrentamos a pior seca dos últimos 40 anos, perdemos produtividade, convivemos com a baixa remuneração da matéria-prima, tendo que arcar com aumentos dos insumos, salários, etc, mas sobrevivemos e estamos unidos o que é mais importante”, disse Murilo, elencando os avanços da Associação e as ações que implementará para torná-la ainda mais combativa e forte. “Vamos ampliar nossos treinamentos, com a realização de mais palestras técnicas, vamos intensificar nossas idas a Brasília para pressionar o governo no atendimento de nossos pleitos, vamos revitalizar e readequar o nosso prédio sede, com a otimização dos espaços, mudanças e readequações, além de locações mais rentáveis, enfim, vamos trabalhar ainda mais”, destacou Murilo, que no final chamou todos para conferir a publicação “Asplan: História e desafios’, lançada na noite desta terça-feira, como coroamento de um mandato que fez a Asplan ainda mais forte e agora, com o livro, eterna na literatura canavieira brasileira. A solenidade foi encerrada com o lançamento do livro e com um coquetel de confraternização no hall da entidade.