Produtores de cana paraibanos participam de manifestação em Brasília pela renegociação de suas dívidas junto aos bancos

 

Agricultores rurais endividados de todo o país tomaram a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, na manhã desta terça-feira (04) e lá permaneceram durante todo o dia posicionados em frente à Praça dos Três Poderes para conseguir o perdão de seus débitos e a renegociação de dívidas junto aos bancos oficiais. Dentre os manifestantes estiveram lideranças de todos os estados nordestinos, inclusive o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso, que compôs uma comitiva para formular e entregar uma proposta dos agricultores ao ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, na tarde desta quarta-feira (05).

Ao todo, estima-se que cerca de 100 agricultores vieram do Nordeste para clamar por uma solução devido ao alto nível de endividamento por contra de empréstimos rurais. Os manifestantes carregavam carcaças de gado e, segundo o vice-presidente da Asplan, Pedro Jorge Coutinho, que também esteve em Brasília junto ao diretor adjunto da entidade, José Inácio de Morais, e o ex-deputado estadual pela Paraíba, Ariano Fernandes, muitos passaram mal durante a manifestação. “Viemos mostrar a realidade do agricultor Brasil afora e pedir que a presidente avalie a questão da dívida não só pelo aspecto econômico, mas também pelo aspecto social, visto que muitos produtores estão com a saúde debilitada e até passaram mal durante o episódio em função de sua condição delicada”, disse o dirigente.

Pedro Jorge explicou que a situação é ainda mais grave no sertão, onde muitos produtores já estão pensando em suicídio. “Tivemos 50% a menos de chuva, 60% a menos na nossa safra de cana-de-açúcar, tivemos rebanhos dizimados e a safra de grãos devastada. Isso no litoral, quando se fala no sertão a situação é ainda mais lastimável e preocupante”, ressaltou Pedro Jorge, acrescentando que nessas condições não tem nenhum agricultor capaz de pagar sua dívida junto aos bancos.

Nesta quarta-feira (05), por volta das 13h, uma comitiva formada por dez lideranças dos agricultores, dentre eles o presidente da Asplan, Murilo Paraíso, foi recebida pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Na oportunidade, o grupo entregou uma proposta ao governo federal na qual os agricultores solicitavam a renegociação de suas dívidas.

“Entregamos o documento ao ministro Gilberto Carvalho pedindo condições mínimas de pagamento dessas dívidas junto aos bancos oficiais e justificamos o pedido com a atual situação dos agricultores que enfrentaram uma das maiores estiagens dos últimos anos e agora convivem, no caso dos produtores de cana, com antecipação de pelo menos dois meses do fim de suas safras. É um desastre”, afirmou o presidente da Asplan, aguardando bom senso do governo. “Agora vamos aguardar a avaliação e a tramitação da proposta no Ministério do Desenvolvimento Agrário”, concluiu Murilo que estava acompanhado de dois diretores da Asplan, Oscar Gouvêa e Raimundo Nonato.