Projetos de custeio de safra e investimento elaborados pela Asplan ultrapassam os R$ 22 milhões

thyberio luna

thyberio lunaA Associação, através de seu departamento técnico, elaborou e remeteu aos bancos,  137 projetos para a safra 2013/2014

A Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), por meio do Departamento Técnico (Detec), está disponível o ano inteiro para a elaboração de projetos técnico/financeiro para a aquisição de recursos direcionados ao custeio ou investimento para plantio de cana-de-açúcar na Paraíba. As propostas elaboradas, para a safra 2013/2014, pelo Detec já somam 137 projetos, sendo 101 de custeio e 36 de investimento. Juntos, eles atingem o  montante de R$ 22,3 milhões. As instituições financeiras que receberam projetos de investimento ou de custeio de safra foram Banco do Brasil (BB), Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Bradesco e Caixa Econômica Federal (CEF).

O Banco que mais recebeu propostas foi o BNB, com 60 projetos, sendo 45 para custeio de safra e 15 de financiamento. Ao BB foram enviados 53 projetos, sendo 38 de custeio e 15 de investimento. O banco é o segundo em número e valor total das propostas. Já o Bradesco está em terceiro lugar, com 18 projetos, sendo 13  de custeio e cinco de investimento. Para a  CEF foram remetidos seis projetos, sendo cinco de custeio de safra e um para investimento.

Todos os anos, a Asplan auxilia muitos produtores com esses projetos. É válido lembrar que o serviço de elaboração dos projetos é realizado gratuitamente para os associados. O presidente da entidade, Murilo Paraíso, destaca que para desenvolver um projeto similar a esses elaborados pelo Detec, as empresas particulares que atuam no mercado local cobram uma percentagem em cima do valor financiado. “A nossa proposta não é obter lucro, mas sim, oferecer um suporte técnico-administrativo ao produtor para que ele possa, cada vez mais, investir e melhorar sua produtividade”, observou Murilo.

O geotecnólogo da Asplan e responsável pelos projetos na entidade, Thybério Luna, explica que a associação não sabe mensurar quanto de recursos é obtido pelos produtores. “Nós não temos essa informação porque os produtores não são obrigados a informar a associação se obtiveram sucesso ou não com os seus projetos”, argumenta Thybério, lembrando que se o produtor tiver com seu cadastro em dia e adimplente com suas obrigações, dificilmente, recebe uma negativa da instituição bancária.

O Detec da Asplan funciona de segunda-feira a sexta- feira, das 8h00 às 12h e das 13h às 17h, e fica localizado no 1º andar, do prédio sede da entidade, na Rua Rodrigues de Aquino, 267, no Centro de João Pessoa. Maiores informações pelo telefone (83) 3241-6424.

Georreferenciamento

Pensando na grande importância que tem o georreferenciamento na hora de o produtor tomar decisões que envolvem a compra de insumos, cálculo de previsões de safra e a demarcação de áreas de Reserva Legal, a Asplan, através de seus Departamento Técnico, também realiza, gratuitamente, o georreferenciamento dos imóveis rurais de seus associados, desde 2005. Na safra 2013/2014, a entidade mapeou 7.116,13 hectares, beneficiando 68 produtores. “Com o georreferenciamento, o produtor pode planejar o uso de seu solo e ter uma expectativa melhor de sua safra”, explica o geotecnólogo.