Subvenção dos canavieiros deve entrar na pauta dos governadores do NE que se reúnem no Centro de Convenções

ricardo cana

ricardo canaNa próxima terça-feira (09), os governadores eleitos do Nordeste vão se reunir no Centro de Convenções de João Pessoa, para discutir uma pauta prioritária para cada estado nas áreas econômica e social, além da relação com o governo federal.  O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, também estará no encontro e será o anfitrião da reunião. Dentre os temas a serem tratados por ele está a questão da liberação da subvenção econômica dos produtores de cana, que ainda hoje aguarda sua inclusão nas despesas governamentais de 2015 do tesouro nacional.

Representantes do segmento sucroalcooleiro da Paraíba estiveram reunidos na última sexta-feira (28) com o governador para solicitar seu engajamento na causa. O encontro com o governador da Paraíba aconteceu na Granja Santana. Na ocasião, Ricardo Coutinho garantiu aos canavieiros que levaria o assunto à reunião dos governadores, visto que o encontro é uma oportunidade ideal para tratar de ações isoladas de cada estado, bem como das que impactam em toda a região.

O objetivo do evento, que é anual, é discutir ações integradas visando o desenvolvimento do Nordeste e o melhoramento da relação dos gestores com o governo federal. A assessoria do governador da Paraíba afirmou que ao final do encontro será elaborada uma carta com os principais temas em debate e as principais reivindicações a serem encaminhadas à presidente Dilma Rousseff.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso, que esteve na Granja Santana representando o segmento canavieiro acompanhado pelo Diretor Tesoureiro da entidade, Oscar Gouvêa, e o diretor secretário da entidade, Pedro Jorge Coutinho, a expectativa é que a reivindicação seja acatada. “Esperamos que os governadores compreendam a situação e coloquem a pauta em discussão também em Brasília. Precisamos desses recursos para repor nossas perdas. O benefício é referente à safra 2012/2013, um período em que ocorreu a maior seca dos últimos quarenta anos no Nordeste”, disse Murilo. Vale lembrar que cada agricultor receberá R$ 12,00 por tonelada de cana fornecida para as unidades industriais como benefício.