Setor canavieiro se reúne com parlamentares em Brasília e consegue dar encaminhamento ao pleito de suplementação da subvenção

asplan brazilia

asplan braziliaNa Paraíba, 135 produtores ainda aguardam a subvenção da safra 2011/2012 porque os recursos do Governo não foram suficientes

Na semana passada, os dirigentes da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso, e Pedro Jorge Coutinho, presidente e vice-presidente da entidade, respectivamente, participaram de vários eventos da classe canavieira em Brasília – DF. O compromisso mais importante da categoria na capital federal ocorreu no Congresso Nacional, na última quinta-feira (20), quando o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o deputado Pedro Eugênio (PT-PE), receberam o pleito da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) sobre a liberação de R$ 50 milhões para completar o pagamento dos canavieiros que ainda não receberam a subvenção federal.

O atraso do reenvio do pagamento do subsídio federal referente à safra de cana 2011/2012  a 135 pequenos produtores de cana-de-açúcar da Paraíba e outros tantos do Nordeste preocupa o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso, e outros dirigentes de entidades de classe nordestinas ligadas ao setor. Segundo informações da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), já se passaram 15 dias desde quando o Ministério da Fazenda sugeriu à União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) requerer ao Ministério da Agricultura a solicitação para suplementação para avançar na liberação dos recursos para quem ainda não recebeu o benefício. No entanto, até a sexta-feira (14), o então Ministro da Agricultura, Antônio Andrade, ainda não tinha a documentação.

Segundo o presidente da Asplan, Murilo Paraíso, depois do encontro da quinta-feira (21) com Renan Calheiros e Pedro Eugênio, os parlamentares devem levar o problema ao conhecimento da ministra do Planejamento, Mirian Belchior. “Eles vão falar diretamente com a ministra sobre a questão que envolve a suplementação do subsídio para os canavieiros”, disse o dirigente, lembrando que a suplementação acabou sendo necessária nesse momento porque a quantia destinada aos produtores de cana nordestinos no início dos pagamentos de subvenção foi menor do que o número de beneficiários incluídos na medida governamental.

De acordo com o presidente da Unida, Alexandre Andrade Lima, depois da autorização da ministra do Planejamento, Mirian Belchior, a solicitação de suplementação segue direto para o Tesouro Nacional, que encaminhará a autorização para que a Companhia Nacional de Abastecimento operacionalize o pagamento.

Os outros eventos dos quais o presidente e vice-presidente da Asplan participaram em Brasília foram promovidos Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana), nos dias 18 e 19. O primeiro foi o seminário “Cana Legal”, quando foram discutidos diversos temas relacionados ao setor da cana-de-açúcar. Depois, no dia 19, a Feplana promoveu uma Assembleia Geral Ordinária convocada pelo presidente da entidade, Paulo Leal, com o objetivo de apresentar e aprovar a prestação de contas da Federação. Ambos os eventos ocorreram na sede da Feplana, no Setor Comercial Sul, Quadra 01, Bloco G, Salas 204/206, em Brasília.